Buscar
  • Artnatic Portugal

O que é que a banana tem Maurizio Cattelan?

Atualizado: 16 de Dez de 2019


A obra de arte que atraiu mais visitantes e que foi a mais comentada no Art Basel Miami Beach em Dezembro de 2019, foi sem dúvida a mais simples: uma banana colada na parede do estande da galeria Perrotin.


Durante a Art Basel, os corredores do Miami Convention Center nunca podem reclamar da falta de visitantes, mas este ano houve um estande e uma obra de arte que aglomerou uma multidão. Uma situação de público assim é vista no Louvre em frente à Mona Lisa. O que havia para ver tinha pouco a ver com uma obra-prima inestimável do famoso gênio renascentista.


A obra é do artista contemporâneo italiano Maurizio Cattelan. Ele já era manchete quando seu trabalho de US $ 6 milhões na América, feito em ouro de 18 quilates, foi roubado.

Mas seu trabalho mais recente, exibido na Art Basel em Miami, superou qualquer presença anterior da mídia e foi a obra de arte mais vista e fotografada em uma das maiores e mais prestigiadas feiras de arte do mundo. Cattelan, criou apenas três cópias. Nada mais do que uma banana que ele comprou em um supermercado de Miami por menos de US $ 1 e a fita adesiva. Um certificado de autenticidade anexado completa as três obras originais.


"- Felizmente, a banana perecível sempre pode ser substituída, mas aprendi que o certificado de autenticidade é o que os compradores realmente compraram. Certificados de autenticidade são cruciais na arte conceitual", disse o proprietário da galeria Emmanuel Perrotin."

"- Sem um certificado de autenticidade, uma obra de arte conceitual nada mais é do que sua representação material. Portanto, embora as bananas possam ser substituídas (o que sem dúvida será necessário em algum momento), o comprador realmente adquire o conceito na forma de um certificado de autenticidade, disse o proprietário da galeria Emmanuel Perrotin."


- Como surgiu o conceito por trás da banana? Cattelan respondeu: " - Um dia eu acordei e disse: 'A banana deve ser uma banana'". O proprietário da galeria, Emmanuel Perrotin, explicou à CNN a declaração de Cattelan de que a banana é "um símbolo do comércio global, um duplo sentido e um objeto clássico de humor".



A instalação ganhou manchetes ainda maiores quando o artista de Nova York David Datuna, no sábado, 7 de dezembro, removeu e comeu a banana em exibição em uma performance intitulada "Hungry Artist". Como resultado, a instalação não pôde mais ser exibida em 8 de dezembro, o último dia da Art Basel em Miami. No entanto, a galeria se abstém de apresentar queixa contra Datuna.


"Estamos cientes do óbvio absurdo do fato, que a instalação é apenas um produto barato e perecível e com alguns centímetros de fita", disseram Billy e Beatrice Cox. "Quando vimos o debate público sobre arte [desencadeado pelo trabalho de Maurizio Cattelan], decidimos comprá-la. Sabíamos que estávamos correndo um risco, mas no final sentimos que a banana de Cattelan se tornaria um objeto histórico de culto. "


O fato de uma banana simples, no estilo Duchamp, ter roubado a atenção de centenas de milhares de obras de arte, dos artistas mais famosos do mundo, na parede de um estande de uma feira importante, fala muito do poder crescente da arte conceitual.

As obras avaliadas em US $ 120.000 a US $ 150.000, foram para Beatrice e Billy Cox, colecionadores de arte de Miami, e Sarah Andelman, dona da conceituada loja Colette-Concept-Stores em Paris. O terceiro comprador que quer permanecer anônimo, veio da França.



Fonte: https://www.barnebys.de/blog/was-es-mit-cattelans-banane-auf-sich-hat?fbclid=IwAR2LYZ7yJWbUSbc-8PuCOONVQxZ1f1YcmTmXMRX1BlQ5A1_BJjmPuBFUWqE



#artbasel #artbaselmiamibeach #mauriziocattelan #Hungryartist #artnatic #banana #arteconceitual

31 visualizações
Subscribe to Our Newsletter